Mineração no Agreste: fundo londrino mantém investimento de mais de R$ 1 bilhão em Alagoas

Publicado em 05 de Jun de 2020

A partir do segundo semestre do próximo ano, o Agreste alagoano entrará no mapa da mineração do país.

O fundo de investimento Appian, com sede em Londres e escritórios no Brasil, Canadá, Austrália, África do Sul, México e Peru, confirmou a manutenção das obras do Projeto Serrote da Mineração Vale Verde em Craíbas, no Agreste Alagoano, com previsão de iniciar a operação no segundo semestre de 2021 com capacidade para produzir cerca de 20 mil toneladas de concentrado de cobre por mês.

Quem confirmou a previsão foi o próprio presidente do fundo, Paulo Castellari, em entrevista ao jornal Valor Econômico nesta quinta (4). “Estamos com 60% das obras prontas e fizemos um investimento de US$ 240 milhões”, disse Castellari (o equivalente a pouco mais de 1 bilhão e 190 milhões no câmbio da data da postagem dessa matéria).

AGENDA A confirmou a informação com representantes da empresa no Estado que afirmaram que, apesar de ajustes e adaptações necessárias em função da pandemia (incluindo redimensionamentos de espaço e trabalho em home office de boa parte da equipe), mais de 1200 profissionais seguem trabalhando para manter o cronograma.

Além do investimento em Alagoas, o fundo iniciou esse ano sua operação de extração de níquel na Bahia, na cidade de Itagibá, onde foram produzidas 30 mil toneladas de concentrado de níquel no primeiro trimestre desse ano.   



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved