Energia e… água: após assumir Eletrobras AL, Equatorial confirma interesse em saneamento no Estado

Publicado em 01 de Jul de 2020

Menos de dois anos após vencer o leilão (em dezembro de 2018) para assumir o controle da distribuição de energia em Alagoas, a Equatorial Energia S.A. confirmou nesta terça (30) interesse em entrar no mercado de saneamento no Estado - e já estuda participar do leilão previsto para setembro deste ano de concessão dos serviços de saneamento de abastecimento de água e esgotamento sanitário da Região Metropolitana de Maceió.

A intenção da holding de entrar no setor de saneamento foi confirmada ontem (30) pelo próprio presidente da empresa, Augusto Miranda, em teleconferência sobre os resultados da Equatorial.  Segundo edição do jornal Valor Econômico desta quarta (assinantes podem ler aqui), Miranda disse que o interesse tem sido discutido pela área de fusões e aquisições do grupo como uma oportunidade de crescimento. “Saneamento é um segmento naturalmente atrativo, estamos olhando sim, até por obrigação”, disse Miranda, indicando que a aprovação do novo marco regulatório de saneamento pelo Congresso, na semana passada, estimulou a companhia a ingressar no setor.

Como o primeiro grande leilão na área de saneamento este ano será o da concessão de serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário da Região Metropolitana de Maceió, previsto para ser realizado em setembro, na B3, Bolsa de Valores de São Paulo, o grupo avalia a melhor forma de participar da licitação.

É que, como o edital do saneamento em Alagoas, após sugestões na audiência pública, incluiu uma cláusula que exige que a empresa que participe do leilão demonstre qualificação prévia na área de saneamento (tendo serviços prestados a um grupo maior de 500 mil pessoas), a única forma que a Equatorial tem de disputar a concessão é se associando com uma operadora de saneamento já consolidada no mercado brasileiro para o leilão. (Como o contrato da distribuição da energia foi assinado com o Governo Federal, não há nenhum empecilho legal que impeça a empresa de firmar outro contrato na esfera estadual).

Desde a aprovação do marco do saneamento pelo Senado semana passada, o leilão em Alagoas está sendo visto pela equipe econômica do Governo Federal como um teste do apetite do setor privado para investir no setor em todo o país.

Grupo de capital pulverizado (que tem entre seus acionistas fundos como Opportunity,Blackrock, Squadra Investimentos além de 69,7% de participação de administradoras e minoritários), a Equatorial S.A. comanda hoje, além da antiga Ceal, a distribuidora de energia do Maranhão (Cemar), Pará (Celpa) e Piauí (Cepisa). Procurada por AGENDA A para falar sobre o interesse no leilão de saneamento em Alagoas, a empresa informou que, apesar da declaração do presidente, "não vai comentar o assunto".



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved