Reabertura gradual: pesquisadores da Ufal testam drones para calcular pontos de maior aglomeração

Publicado em 30 de Jun de 2020

Se depender de um grupo de pesquisadores da Ufal, não será por falta de tecnologia que as prefeituras das cidades alagoanas (incluindo Maceió, que entra em fase de reabertura gradual a partir desta sexta, três de julho) não terão como fiscalizar o excesso de aglomeração de pessoas e o desrespeito aos decretos que limitam a concentração em espaços públicos e centros comerciais.

Integrantes do Laboratório de Estatística e Ciência de Dados (LED), do Instituto de Matemática, da Ufal (com apoio financeiro do Instituto Serrapilheira, maior fundo privado de fomento à ciência) começam a partir de amanhã a testar o uso de drones no bairro do Benedito Bentes e na Ponta Verde  programados para captar imagens e, por meio de um algoritmo, contar o número de pessoas numa área de maior concentração.

“Nesse momento crítico de início de reabertura de parte do comércio em Maceió, estamos trabalhando em pesquisas que podem oferecer tecnologias que garantam maior segurança nesse processo”, diz o professor Krerley Oliveira. De acordo com o pesquisador, as pesquisas já despertaram interesse de outras prefeituras do Estado como Campo Alegre e Maragogi.

A ideia é que os drones sejam programados a seguir determinadas rotas comerciais na cidade identificadas por geolocalização e, a depender das imagens captadas, possam recalcular o roteiro identificando os locais de maior concentração de pessoas. Além dos drones, os algoritmos que identificam e calculam o número de pessoas nas imagens podem ser usados em imagens de câmaras de rua, como a da imagem abaixo da cidade de Campo Alegre. 




  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved