Dois alagoanos têm filmes premiados em Festival de Cinema do Ceará; confira

Publicado em 07 de Setembro de 2019

Dois cineastas alagoanos tiveram filmes premiados em mostras paralelas do 29º Festival Ibero-americano de Cinema, popularmente conhecido como Cine Ceará, um dos cinco mais importantes do país encerrado nesta sexta com a presença de nomes como o da atriz Fernanda Montenegro, do ator Mateus Nachtergale, entre outros.

O cineasta Ulisses Arthur (à direita na foto), natural de Viçosa, levou o prêmio especial “Troféu Samburá (Vida & Arte - Fundação Demócrito Rocha)”, promovido pelo jornal O Povo, com o curta-metragem “Ilhas de Calor”, que narra o dia-a-dia de jovens numa escola pública alagoana com suas demandas por liberdade de expressão e dilemas de identidade. Ulisses já havia sido reconhecido pelo Curta As Melhores Noites de Veroni, selecionado na mostra oficial do Festival de Brasília. 

Já o cineasta Émerson Maranhão (à esquerda na foto), jornalista alagoano natural de Arapiraca e radicado em Fortaleza há mais de 18 anos, levou o prêmio da “Mostra Olhar do Ceará” com o curta documental “Aqueles Dois”, que conta as histórias do paramédico Caio José, de 25 anos, e do pesquisador Kaio Lemos, de 38 anos - ambos homens transgêneros que vivem no Ceará. Além de Melhor Curta-metragem, o filme ganhou o Prêmio Mistika (R$ 14 mil em serviços), Prêmio UNIFOR de Cinema (R$ 5 mil) e o Prêmio CTAV (empréstimo de equipamentos e acessórios).

O curta de Émerson desdobrou-se em outro projeto, “Transversais”, que ficou conhecido nacionalmente por ser atacado pelo presidente Jair Bolsonaro em uma transmissão ao vivo pelo Facebook. No dia 15 de agosto, Bolsonaro disse: “Um filme chama Transversais. Olha o tema: ´Sonhos e realizações de cinco pessoas transgêneros que moram no Ceará´. Conseguimos abortar essa missão”, disse Bolsonaro no dia 15 de agosto.

Além de Ulisses Arthur e Émerson Maranhão, outros alagoanos já foram premiados no Festival em edições passadas. Esse é o caso do cineasta Rafhael Barbosa, cujo curta-metragem “O Que Lembro, Tenho” recebeu o troféu de melhor roteiro na 23ª edição do festival, e do cineasta radicado em São Paulo René Guerra, que levou o prêmio de melhor curta na 19ª edição do festival, em 2009.

Já o grande vencedor este ano do festival na categoria “Melhor Longa-metragem” foi o filme “Greta”, do cineasta Armando Praça e com o ator Marco Nanini no elenco. O filme também venceu melhor ator (Marco Nanini) e Melhor Direção (Armando Praça).

Veja entrega do troféu Samburá para o filme de Ulisses Arthur aqui e o trailer do filme “Aqueles Dois”, de Émerson Maranhão, abaixo.



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved