Alagoas vai a Cuba: filme “A Barca” é indicado em um dos mais importantes festivais da América Latina

Publicado em 20 de Novembro de 2020

Diretor Nilton Resende (sentado com a claquete) cercado pela equipe do curta alagoano "A Barca"

O cinema alagoano, literalmente, “vai a Cuba” esse ano.

O curta-metragem “A Barca”, lançado (e premiado) já no final do ano passado na 10ª Mostra Sururu de Cinema, foi selecionado para a mostra competitiva da 42ª edição do Festival Internacional do Novo Cinema Latino-Americano de Havana (mais conhecido como Festival de Havana, de 3 a 12 de dezembro), um dos mais tradicionais e importantes festivais de cinema da América Latina.  

Dirigido por Nilton Resende, o filme é baseado no conto “Natal na Barca”, de Lygia Fagundes Telles, que narra a travessia de duas mulheres numa barca sobre as águas de uma lagoa em plena noite de Natal – até que um acontecimento inesperado marca o final da travessia.

Produzido com recursos do IV Prêmio de Incentivo à Produção Audiovisual em Alagoas (da Secretaria Estadual da Cultura em parceria com a Ancine), o filme foi um dos selecionados entre mais de 1 800 inscrições em todas as categorias,

Antes mesmo da seleção para o Festival de Havana, o curta havia sido indicado entre os 15 melhores trabalhos de fotografia em 2020 pela Associação Brasileira de Cinematografia e vencido prêmios como o de “Melhor Ficção”, no FestCurtas da Fundação Joaquim Nabuco, “Melhor Roteiro Adaptado”, no VI Festival Brasil de Cinema Internacional e de Melhor Fotografia  no “CineFest Gato Preto”.

“Esse reconhecimento é, antes de tudo, uma prova de que o cinema alagoano está cada dia mais forte e mais visível”, disse o diretor Nilton Resende, enquanto prepara “A Barca” para desembarcar em Havana e outros portos.



 

  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved