Como era Maceió em 1859? Mapa digitalizado pela Biblioteca Nacional revela detalhes da cidade

Publicado em 16 de Jun de 2017

Como era a cidade de Maceió em 1859, ano em que Dom Pedro II visitou a capital no dia 31 de dezembro para inaugurar a então nova catedral (na praça que hoje leva seu nome)?

Um mapa disponível no acervo digital da Biblioteca Nacional traz uma planta de nossa capital em 1859 para a implantação de um projeto de “encanamento das águas do Riacho Bebedouro à cidade de Maceió”.

Na planta, é possível ver como naquele ano o núcleo urbano da cidade reduzia-se praticamente ao hoje chamado Centro de Maceió – mas já com vias de ligação com o atual bairro do Trapiche (com seus dois cemitérios na atual Avenida Siqueira Campos, sendo assinalado como "novo" o atual da Piedade) e outra importante via liga em direção à região do Bebedouro, passando pela então “Ponte do Cambona” e pela já assinalada Igreja do Bom Parto.

Na atual rua do Sol, além da já marcada nova Matriz, está também registrada a Igreja do Rosário e a Praça dos Martírios, ainda sem a atual igreja que só seria inaugurada em 1881. O atual bairro do Farol só era marcado pelo próprio farol e por sua Casa de Pólvora, localizada nas imediações da Igreja de São Gonçalo.

No mapa, é possível ver outros detalhes como o antigo traçado da foz do Riacho Maceió (no trecho do hoje Reginaldo, conhecido como Salgadinho, que então passava em frente à atual Praça Sinimbu e à rua Barão de Anadia), o antigo caminho para o matadouro e o “Hospital da Caridade”, atual Santa Casa de Misericórdia de Maceió.

Para ver o mapa no acervo digital em alta resolução, com possibilidades de ver mais detalhes em zoom, clique aqui.


Mais lidas

 

  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved