Marta recorda preconceito que sofreu em Alagoas por ser uma garota que amava futebol; leia carta

Publicado em 25 de Agosto de 2017

O que a alagoana de 31 anos Marta Vieira da Silva, jogadora atual do Orlando Pride, nos Estados Unidos, e eleita melhor futebolista do mundo por cinco vezes consecutivas, escreveria para a garota Marta de 14 anos que vivia em Dois Riachos e sofria preconceito por ser uma garota que amava o futebol?

O resultado pode ser lido na “Carta Para Eu Mesma Quando jovem”, no site norte-americano The Players Tribune, em que Marta conta detalhes sobre tudo o que sofreu até se tornar uma jogadora de futebol mundialmente famosa.

No depoimento, Marta relembra o preconceito que sofreu por ser uma garota que queria jogar futebol e representar sua cidade. “Você se lembra daquele torneio de algumas semanas atrás? Quando o seu time de Dois Riachos jogou na cidade de Santana do Ipanema pela liga local? Você tinha jogado nesse torneio antes, você até foi reconhecida pela sua habilidade como uma das principais jogadoras. Mas isso não contou. Porque neste ano, um outro técnico de um outro time disse que, se eles tivessem de jogar contra você, ele vai tirar o time dele do torneio”, relembrou na carta a jogadora alagoana.

No depoimento, a alagoana narra também as dificuldades enfrentadas por sua mãe que trabalhava em dois turnos para sustentar os filhos e das incertezas antes de tomar o ônibus que a levaria ao Rio de Janeiro para tentar uma vaga na equipe feminina do Vasco da Gama.

“Entre no ônibus. Lute.”, aconselha a jogadora veterana à pequena Marta de 14 anos.

Veja versão integral da carta no site The Players Tribune aqui.



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved