Grupo de biotecnologia com usina em AL compra empresa americana

Publicado em 15 de Outubro de 2015

Após implantar em Alagoas a primeira usina de Etanol de segunda geração do país (etanol produzido a partir da palha e bagaço da cana), a GranBio, empresa da família Gradin, dá mais um passo para se tornar uma das pioneiras na produção de “químicos verdes”.

Em consórcio com o grupo belga Solvay, dono da Rhodia, a empresa que comanda a Bioflex, em São Miguel dos Campos, adquiriu a empresa norte-americana Cobalt, proprietária de tecnologia que possibilitará a produção de n-butanol em escala industrial a partir da fonte renovável da palha e do bagaço de cana – a produção industrial atual é realizada por petroquímicas. 

De acordo com matéria publicada nesta quinta (15) no jornal Valor Econômico, a aquisição dos ativos da Cobalt pela Granbio tem como meta acelerar a produção do composto no país para atender a demanda nacional, estimada hoje em cem mil toneladas por ano.

Em declaração ao jornal, o presidente da GranBio, Bernardo Gradin, disse que ainda não há prazo para a implantação de uma unidade industrial para a produção de “n-butanol verde” no país. “Mas essa aquisição antecipa o plano de implementar a primeira fábrica, uma vez que essa tecnologia já foi demonstrada comercialmente”, disse ao jornal.

Assinantes do Valor podem ler matéria completa aqui.



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved