Alagoas ganha primeira usina de biogás que transforma metano do lixo em energia elétrica

Publicado em 16 de Março de 2022

Tecnologia usa o gás da decomposição do lixo para gerar energia e reduzir emissão de mais de 600 toneladas de gás carbônico por ano


 

A partir desta quinta, 17 de março, Alagoas entra na era da energia do biogás com a inauguração da primeira usina no Estado com tecnologia para transformar o gás metano do lixo em energia elétrica.

Localizada na Central de Tratamento de Resíduos (CTR) do Pilar, na Grande Maceió, a nova usina é fruto de mais de R$ 8 milhões de investimentos do grupo Alagoas Ambiental e terá capacidade para produzir 8,5 GWH de energia por ano, o equivalente ao consumo de mais de quatro mil residências.

E o mais importante: a conversão do metano em energia reduzirá, segundo estimativas, a emissão na atmosfera de  mais de 600 toneladas de gás carbônico (CO₂) por ano.

“É um investimento pioneiro no Estado tanto do ponto de vista tecnológico como ambiental”, diz o engenheiro Marnes Gomes, gerente de operações da Alagoas Ambiental – empresa que, além do Aterro Sanitário do Pilar, comanda dois outros centros de tratamentos de resíduos: um no Agreste, na cidade de Craíbas, e outro em implantação em Delmiro Gouveia, no Sertão.

Para a implantação da usina em Alagoas, a empresa adquiriu a tecnologia da empresa de origem italiana AB Energy, que não apenas montou a planta, como também é responsável por garantir a manutenção dos equipamentos e a regularidade na produção de energia. 

A transformação do metano em energia começa com a decomposição dos resíduos sólidos que se acumulam no aterro sanitário e gera o biogás, que é captado por dutos e levado até uma unidade de desumidificação e, em seguida, comprimido para os motogeradores, que geram a energia elétrica a ser enviada para a rede. 

“Estamos extremamente felizes em fazer parte desse projeto pioneiro em Alagoas de captação de biogás para a produção de energia”, diz o italiano radicado no Brasil Massimo Cavalli, à frente da AB Energy, empresa com dezenas de plantas instaladas no Brasil, incluindo, no Nordeste, usinas localizadas em Petrolina e Caruaru. “Além da instalação do primeiro motor de 1,4 MW, o projeto em Alagoas foi desenhado prevendo uma potencial expansão futura que pode atingir uma potência instalada de até 9 MW.

Segundo a Alagoas Ambiental, a energia produzida pela empresa será comercializada para os consumidores finais de baixa e média tensão com valor até 15% abaixo do da média da tarifa cobrada - e possibilitará aos compradores da energia adquirirem um Selo Verde.  Em breve, a empresa iniciará essa comercialização e irá divulgar para os interessados.

 




  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved