Casa de praia vira primeira residência: novo normal muda projetos de moradia em Alagoas

Publicado em 15 de Janeiro de 2021

CONTEÚDO DE MARCA

 

Por muitas décadas, boa parte da classe média alagoana teve como projeto adquirir uma “casa de praia” para curtir os finais de semana com a família em destinos como Paripueira, Ipioca ou Sonho Verde, no Litoral Norte, ou Barra de São Miguel, Praia do Francês e Barra Nova, no Litoral Sul.

Com a melhoria de acessos (como a duplicação do trecho até a Barra) e a consequente diminuição do tempo de trânsito para chegar a esses destinos, proprietários de imóveis de veraneio que usaram suas casas de praia durante a quarentena descobriram, afinal, que poderiam transformar o endereço em residência principal.

“Desde o início da pandemia, sentimos claramente um aumento do número de clientes que descobriram ser vantajoso construir ou transformar a casa de veraneio em primeira residência”, diz o arquiteto Tiago Angeli, do escritório Angeli Leão. De acordo com o arquiteto, essa nova demanda exige não apenas os espaços de lazer típicos de uma casa de praia, como terraços e cozinha gourmet com churrasqueira, como ambientes preparados também para o trabalho à distância. “Com a melhoria da infraestrutura de estradas e de serviços de internet rápida, o alagoano descobriu que a casa de praia pode ser, por que não, também a casa para trabalhar em home office”, diz Angeli.

Não à toa, a procura por loteamentos residenciais de alto padrão em trechos próximos do litoral da capital cresceu nos últimos meses. “Nossos clientes estão chegando a uma conclusão simples: se você tem a chance de adquirir uma casa no litoral a 15 minutos de Maceió, o dilema entre primeira residência e casa de praia não faz sentido”, diz Luiz Taboada, empreendedor à frente do loteamento Vista Lagoa, projeto que ganhou em dezembro passado o Prêmio Ademi de escolha do público em votação no último Salão do Imóvel. “Até porque, para toda uma nova geração de profissionais liberais e executivos, é muito mais importante morar bem todos os dias do que arcar, talvez apenas por status, com o alto custo de manter uma segunda residência de final de semana”, afirma Taboada.

Para atender a esse novo perfil híbrido, condomínios residenciais como o Vista Lagoa apostam não apenas em projeto de paisagismo assinado por um dos maiores nomes da área do país, Benedito Abbud, como espaços de lazer e convivência típicos dos condomínios de veraneio (como quadra de beach tênis, tênis, campo de futebol, poliesportiva, piscina, playground e churrasqueira), além de pontos para facilitar o acesso e lavagem de equipamentos náuticos como a Praça do Jet Ski - para o morador que acabou de voltar da lagoa ou do mar.

Veja abaixo mais imagens do projeto do Vista Lagoa:

Perspectiva artística do clube com piscinas do condomínio: entrega marcada para janeiro de 2022

 

Detalhe do paisagismo do Vista Lagoa, com projeto assinado por Benedito Abbud

 

Perspectiva artística das quadras poliesportivas: aposta em áreas de lazer



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved