Maior grupo de pesquisa imobiliária do Brasil escolhe agências alagoanas para parceria; entenda

Publicado em 17 de Jun de 2021

Danilo Igliori (acima à esquerda), economista-chefe do Grupo Zap+, e líderes da Chama Publicidade e Yellow Kite: parceria para pesquisas de mercado imobilário em Alagoas

 

Desde que a gigante de comércio eletrônico OLX comprou, em 2020, o  Zap+, maior plataforma brasileira de anúncios e inteligência imobiliária do país (conhecido por índices de referência no segmento como o Fipe Zap), o grupo expandiu sua base de dados e decidiu  oferecer agora pesquisas específicas de mercado para outras capitais do Brasil, incluindo Maceió, que foi destaque em valorização de imóveis no mais recente índice Fipe Zap divulgado pelo grupo  (veja matéria aqui).

Em Maceió, o grupo escolheu como parceiros para oferecer as pesquisas as agências Yellow Kite (especializada em marketing digital) e a Chama Publicidade -- que atendem algumas das maiores construtoras do Estado. “Como o Grupo Zap+ tem vários produtos que envolvem pesquisa, análise de mercado, tendência e perfil do comprador de imóveis, sabemos da importância desse tipo de informação para dar mais retorno aos projetos dos nossos clientes”, diz Tárcio Lopes, diretor executivo da Chama.

De acordo com o economista chefe do grupo Zap+, Danilo Igliori, a expansão do mercado imobiliário nas capitais do Nordeste, inclusive Maceió, tem chamado a atenção do grupo e motivado a expansão para essas cidades. “A valorização imobiliária em Maceió tem tido um desempenho bem acima da média, o que exige cada vez mais precisão de pesquisas de mercado antes de planejar um investimento”, diz Igliori.  “E hoje contamos com uma base de dados e de análise que permite, por exemplo, identificar a variação de preços de produtos imobiliários de perfil semelhante a depender do trecho da rua ou da avenida em que está localizado”, diz o economista.

Para exemplificar o potencial dessa pesquisa, o economista chefe mostrou a variação de valores de apartamentos com o mesmo perfil (dois quartos) e metragem (60 metros quadrados) em uma mesma rua de Maceió. Ao analisar dados da Rua Hélio Pradines, na Ponta Verde, por exemplo, a plataforma mostrou que o metro quadrado de um imóvel semelhante poderia oscilar de R$ 5 604 a R$ 7148, ou seja: uma variação de mais de 27% a depender do quarteirão (veja gráfico abaixo). 

“Em um mercado valorizado e competitivo, esse tipo de dado é cada vez mais necessário para a tomada de decisão de um empresário da construção civil”, diz Carina Oiticica, diretora da Yellow Kite. “E com essa integração com o grupo Zap+, abriremos novas portas e possibilidades para que nossos clientes alcancem resultados com mais precisão”.


 

Acima: gráfico mostra variação de valor do metro quadrado na mesma Rua Hélio Pradines, em Maceió

 

 

 

 

 





  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved