Maceió é a capital com segunda maior alta no valor do imóvel no Brasil em 2021, diz pesquisa

Publicado em 10 de Janeiro de 2022

Maceió foi a segunda capital do país com a maior alta no valor médio do imóvel no ano de 2021. 

Ao menos essa é a conclusão do Índice FipeZAP+, um dos mais importantes indicadores imobiliários do país, que apontou uma valorização média no valor de imóvel em Maceió de 18,50%, a segunda maior entre as 16 capitais monitoradas pela pesquisa, atrás apenas de Vitória, no Espírito Santo, que teria tido variação de 19,86%.

No ranking do índice, publicado nesta segunda no site da revista Exame, a taxa média de valorização de Maceió ficou muito acima do índice médio de valorização da pesquisa no país, que foi de 5,29% (maior alta média do índice nos últimos 7 anos). 

Segundo especialistas, a alta expressiva em Maceió e outras capitais foi puxada por fatores como o aumento nos custos de construção, principalmente de insumos como aço e outros materiais metálicos, materiais hidráulicos e madeira, que tiveram alta acima de 20% ano passado.

Apesar da pesquisa não detalhar causas específicas do aumento em Maceió, fontes do mercado apontam que a alta também se deve ao aquecimento do mercado local gerado tanto pela procura de imóveis para locação por temporada pelo boom turístico, quanto pela injeção de recursos da indenização dos moradores dos bairros afetados pela mineração da Braskem, que fez com que milhares de pessoas precisassem adquirir novos imóveis. 

Além de despontar em segundo lugar no ranking das capitais com a maior variação nos preços dos imóveis em 2021, Maceió já aparece em 18º lugar no índice das cidades mais caras para comprar um imóvel. Segundo pesquisa realizada com base em uma amostra de mais de 4 900 anúncios de venda, o valor médio do metro quadrado na cidade foi de R$ 6.271, terceiro maior valor entre as capitais do Nordeste, atrás apenas de Fortaleza (R$ 6 301) e Recife (R$ 6 503).  

Em todo o país, São Paulo lidera o ranking das cidades com média do metro quadrado mais caro (R$ 9 708), seguida por Rio de Janeiro (R$ 9 650) e Balneário Camboriú (R$ 9 358).

Veja matéria completa no site da Exame aqui.


 



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved