Semana histórica do CRB alavanca redes sociais do clube e desperta atenção de patrocínio privado

Publicado em 12 de Jun de 2021

CRB comemora vitória: segundo vice-presidente de Marketing, André Carneiro (acima), desafio é aumentar em até 40% cotas privadas de patrocínio

 

Entre a noite de quarta (9) e quinta-feira passada, imagens dos jogadores do CRB comemorando a vitória histórica sobre o Palmeiras na Copa do Brasil invadiram o noticiário esportivo nacional e as redes sociais de milhões de usuários em todo o país.

Além do ganho financeiro do clube pela classificação para as oitavas de final (estimada em 2,5 milhões líquido), quem ganhou também com a vitória do CRB, claro, foram as marcas das empresas patrocinadoras como Coringa, Pindorama, Betsul, Nutrata, Dilab, entre outras, chamando atenção para o potencial desse tipo de patrocínio ainda muito tímido no Estado.

“Nosso desafio é aproveitar esse momento, mantendo os pés no chão, para tentarmos mostrar como o patrocínio de uma equipe como o CRB é um excelente negócio para empresas locais e nacionais ”, diz o vice-presidente de marketing do clube, André Carneiro, que assumiu o cargo junto com a nova gestão em abril deste ano. “Independentemente da classificação para a Copa do Brasil, a exposição anual durante todas as rodadas da série B com jogos em 17 Estados do Brasil abre um grande canal de comunicação para as marcas patrocinadoras”.

Nas redes sociais, o impacto da vitória também foi imediato.

Entre a noite do jogo na quarta e a manhã da quinta-feira passada o Instagram oficial do clube saltou de pouco mais de 174 mil para mais 181 mil seguidores -- e já superava os 182 mil até a hora desta postagem. 

Em meio ao bom momento, o grande desafio do marketing do clube daqui em diante é tentar aumentar a receita das cotas de patrocínio de empresas privadas, ainda residuais quando comparada com as cotas de TV, principal fonte de receita dos clubes locais, e mesmo frente ao patrocínio público. Enquanto as cotas de TV, por exemplo, devem gerar cerca de R$ 9 milhões anuais de receita para o clube (deste valor, cerca de R$ 7 milhões só da Série B) e o patrocínio público mais de R$ 2 milhões, as cotas de patrocínio privado não chegam a somar R$ 800 mil por ano.

“Além do trabalho forte que temos feito para alavancar outras fontes como a do programa sócio torcedor, sabemos que temos potencial para aumentar as cotas privadas em 40%”, diz o vice-presidente de marketing do clube, de olho nos resultados no campo e também nas agências de publicidade e departamentos de marketing das empresas.



 

  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved