Como Nide Lins, que lança nova edição do seu guia, mudou o status da gastronomia popular alagoana

Publicado em 21 de Fevereiro de 2022

Nide Lins e nova edição do seu guia: ela deu nome e endereço a empreendedores quase anônimos que fazem a riqueza da gastronomia alagoana

 

Eles não são badalados, não costumam ser convidados para eventos sociais ou realities de gastronomia na TV – e provavelmente continuariam anônimos não fosse pelo trabalho de apuração (e degustação) da jornalista alagoana Nide Lins. 

Sim, além dos grandes chefs e restaurantes de Alagoas que conquistaram projeção nacional nas últimas décadas (elevando junto a projeção do turismo do Estado), centenas de pequenos empreendedores da chamada gastronomia popular ganharam mais visibilidade (e clientes) após o lançamento do Guia da Gastronomia Popular Alagoana, cuja terceira edição (com dicas e fotos inéditas) será lançada nesta segunda, a partir das 15h, no Arquivo Público (veja serviço abaixo).

Num momento em é moda celebrar a economia popular e circular, Nide gasta sola circulando por bairros da capital, cidades do interior e até correndo atrás de ambulantes em busca de tesouros da gastronomia popular para compartilhar semanalmente em seu blog – onde todos aparecem lado a lado de chefs e restaurantes consagrados do Estado, sem distinção ou preconceitos.

Entre as 100 dicas de botecos, bares e ambulantes desta edição, há desde opções clássicas de caldinhos, pastéis, feijoadas e sanduíches, como algumas raras e curiosas iguarias: doces de jaca cristalizados feitos pelas alagoanas Ione Silva e Aurelina Maria, a Lela (produzidos sob encomenda em Porto de Pedras, pág. 110 do guia), licor de Rosas do Quiosque da Tia Dora (Doralice Maria da Silva, em Água Branca, pág. 180), a Peixada da Leidinha, na beira da Lagoa de Jequiá (preparado por Josileide Marcelino, apenas para quem faz o passeio de barco, pág. 170), a Buchada que pode vir acompanhada com cabeça de bode do Vavá (Lorisval de Oliveira Brito, em Arapiraca, pág.80) e até especialidades sazonais, como tanajura com farinha, no Bar do Frazo (apelido de Flávio Buarque de Lira), em Porto Calvo.

Cada dica, claro, vem acompanhada do contato do proprietário - incluindo as formas aceitas de pagamento (agora ainda mais fáceis no mundo pós-pix).

Com prefácio do jornalista Zeca Camargo, um dos fãs do trabalho de Nide (que fez questão de vir pessoalmente ao lançamento na tarde desta segunda), a nova edição do Guia da Gastronomia Popular foi impressa pela Editora da Universidade Estadual de Alagoas (Eduneal).

“Uma pessoa não se torna uma referência assim por acaso. Todas  suas indicações, como fui conhecendo ao longo de uma amizade já de alguns anos, são preciosas e precisas”, escreve Zeca Camargo no prefácio. “Nide sabe onde está o sabor, qual o caminho para explorar novos aromas, texturas – enfim, ela entende de como a gastronomia alagoana pode evoluir e ampliar o espaço que já conquistou no cenário nacional”.

Com a nova edição do guia das mãos, cabe agora aos leitores alagoanos encontrar, saborear e fortalecer ainda mais os empreendedores alagoanos que fazem a riqueza gastronômica do Estado.

 

Serviço

Lançamento da 3a edição do “Guia de Gastronomia Popular Alagoana” (EdUneal)

Data e local: 21 de fevereiro, das 15h às 21h/ Arquivo Público de Alagoas (Rua Sá e Albuquerque, s/n – Jaraguá)

Onde comprar:  livraria virtual @quilombada/ com Sebastião pelo telefone (82) 98155-9787. O preço do livro é R$ 50 + taxa de entrega de acordo com a localização (aceita-se cartões de crédito, débito e pix).



SEBRAE
origem
 

  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved